Inscreva-se na nossa LISTA VIP

E Ganhe Nosso Guia

GRÁTIS !
🔒 Somos contra SPAM

Você tem dúvidas sobre sua memória e lembranças mas não teve a oportunidade de te-las respondidas? Caso suas perguntas sejam iguais a essas aqui, não lhe restará mais qualquer dúvida, caso não sejam, olha como são assuntos interessantes para conhecer!

Por que não nos lembramos de quando eramos bebês?

Os olhos fechados ajudam a se lembrar?

Por que não consigo me lembrar do que fiz 5 segundos atrás?

O que é memória fotográfica?

E mais..

 

Por que não consigo ter lembranças do que fiz 5 segundos atrás?

Espere, você acabou de sair de casa, mas se lembra de ter trancado a porta?

Quando se trata desses pequenos comportamentos habituais, a sua mente sabe o que fazer sem a necessidade de pensamentos conscientes.

O cérebro não precisa mais codificar detalhes de um comportamento já repetido muitas vezes, portanto, quando você tentar lembrar de como trancou a porta, não haverá memória e lembranças específica sobre você fazendo essa ação pela última vez.

A não ser, claro, que tenha pensado em algo fora do padrão que seja digno de ser memorável nesse mesmo momento de passar a chave na porta.

Essa capacidade de piloto automático pode ser benéfica, liberando nossa atenção para coisas mais importantes.

O perigo vem quando essa “memória do hábito” surge em momento que não deveria, o que pode nos levar a erros como esquecer de deixar uma criança do lado de fora ou deixá-la dentro do carro na nossa ausência.

 

Por que não temos memória e lembranças de quando eramos bebês?

Os bebês estão constantemente aprendendo, mas apenas uma minoria de pessoas tem lembranças anteriores aos dois anos de idade.

Isso ocorre porque partes do cérebro que são críticos para a memória de longo prazo ainda são imaturas. Um bebê de seis meses pode lembrar-se de como fazer certas tarefas por até três semanas, mas reter ela é muito complicado.

À medida que o cérebro começa a amadurecer, esse maquinário neural se torna mais eficiente e as lembranças começam a se manter a partir dos 7 anos de idade, quando são subitamente aprofundadas.

As crianças com menos de 7 anos se lembram muito mais de eventos recentes em suas vidas do que eventos de um ano antes .

Esse apagamento súbito da memória e lembranças, conhecido como “amnésia infantil” pode estar relacionado à poda, o processo do cérebro cortar conexões menos usadas para fortalecer as que devem permanecer.

Embora as crianças um pouco mais velhas se lembrem de menos coisas, suas lembranças são mais detalhadas.

“O que também está sendo desenvolvido é a capacidade de contarem uma boa história”, diz Patricia Bauer, da Emory University, em Atlanta, na Geórgia.

“Você a coloca no contexto, conta o que fez, destaca certos eventos e atividades. Todas essas coisas são parte do que queremos dizer com memórias autobiográficas”.

Isso aponta para uma possível estratégia cerebral para manter mais daquelas memórias antigas, ou, pelo menos, tentar influenciar quais memórias devem ficar armazenadas.

Nas culturas em que a narração de histórias em família são um passatempo, as pessoas têm maior probabilidade de conservar as memórias da primeira infância. Convocar e revisar essas memórias, um processo conhecido como reconsolidação, pode fortalecê-las para o longo do tempo.

Portanto, se você quiser que seu filho se lembre de uma viagem especial à praia, faça uma pequena lembrança e peça-lhes para contar a história depois.

 

Por que estar estressado afeta sua memória e lembranças?

Emoções e memórias andam de mãos dadas. Nós secretamos hormônios de estresse, como cortisol e adrenalina, quando estamos emocionalmente excitados, seja por resultado de um trauma ou de um evento fantástico.

Esses hormônios desencadeiam disparos de sinais no cérebro que promovem a formação de memórias. O outro lado disso é que, quando se trata de recuperar memórias, o estresse pode dificultar nossos esforços.

Ele também pode nos impedir de atualizar as memórias existentes com novas informações. O que explica por que, apesar dos nossos melhores esforços, é muito fácil para a mente “dar o branco” no momento estressante de uma apresentação ou na hora dos exames.

 

Fechar seus olhos realmente ajuda você a lembrar?

Nesse caso, para acessarmos a memoria e lembranças serem resgatas dela, a resposta é SIM!

A visão é o nosso sentido dominante e uma das principais fontes de novas informações. Enquanto você tenta pensar em algo e ver o mundo à sua frente, há uma grande distração. Portanto, fechar os olhos ajuda a limitar a distração, especialmente quando você tenta recuperar uma informação altamente visual.

Mas isso é altamente individual. Algumas pessoas podem achar que funciona enquanto outras não.

 

Por que você só se lembra de algumas coisas quando outras pessoas acionam sua memória?

Nós armazenamos muito mais informações no cérebro do que podemos lembrar intencionalmente. O que podemos recuperar depende, em grande parte, das sugestões dadas, sejam de outras pessoas ou do próprio ambiente.

Se as memórias são uma pilha de peças de quebra-cabeças, a sugestão é a imagem da caixa – ela ativa as conexões às quais os fragmentos de memória e lembranças estão ligados.

Mas às vezes, um aviso amigável pode bagunçar com sua memória.

Imagine que você foi a um concerto com um amigo que mais tarde disse a você: “Lembra-se que eles cantaram tal e tal música?”.

Cada vez que você lembra de uma memória, ela se torna frágil e vulnerável a mudanças.

Mesmo que você não se lembre de terem ou não tocado as músicas, seu amigo ao parecer muito confiante, pode acabar lhe convencendo dessa experiência mesmo sendo irreal. E isso pode se tornar uma nova memória, sobretudo uma falsa memória.

 

O que é memória fotográfica?

A memória fotográfica é a capacidade de se recordar de uma cena com grande precisão.

Algumas pessoas têm melhor memória visual do que outras, especialmente aquelas com uma memória autobiográfica altamente treinada.

Não sabemos por quê ela ocorre, pois o cérebro dos que tem memória fotográfica parece funcionar da mesma maneira, mas de alguma forma, ela é mais bem organizada, assim eles podem recuperar elas com mais detalhes.

No entanto, a memória deles não é perfeita – os flashbacks são tão reais e precisos quanto as fotos podem também ser um mito.

Conheça aqui alguns mitos e fatos sobre a memória fotográfica antes de saber se deve treina-la!

Este artigo apareceu em NewScientist e foi escrito por Yvaine Ye e Tiffany O’Callaghan

Conheça os Reais Caminhos do Autodesenvolvimento

Ganhe um E-book Grátis e receba nossa serie de desenvolvimento pessoal para você superar os seus limites
Inscreva-se na nossa LISTA VIP