Na Grécia antiga, foi Simonides (556–468 a.C), segundo a lenda contada por Cicero (106-43 a.C), o grande responsável por popularizar as técnicas mnemônicas para todos.

Tudo se deu início após um banquete a convite do rei de Ceos, no qual Simonides performou sua poesia em louvor ao anfitrião.

Logo após isso, quando o poeta deixou o local, um colapso ocorreu nas estruturas e o teto desabou sobre todos os convidados que jantavam no salão.

Com os corpos irreconhecíveis, Simonides espantou a todos por se lembrar com exatidão as posições aonde se sentavam os convidados.

Com isso haveria um enterro digno para todos. E Simonides ficou conhecido como dono de uma super memória pelo seu aclamado método de memorização.

Mas o maior ensinamento de Simonides com seu método mnemônico, foi a propriedade que o cérebro humano tem de memorizar imagens facilmente quando se utiliza de um pouco de criatividade.

E veremos um pouco disso aqui – técnicas de memorização que utilizam imagens, criatividade e outras formas muito interessantes para manter tudo fixo em nossa mente.

 

O Que São Técnicas Mnemônicas?

Uma técnica mnemônica é um artifício do aprendizado para auxiliar na retenção e recordação de informações na memória.

Essas técnicas fazem uso de estratégias para acelerar a forma como gravamos as coisas em nossa memória, desde informações das mais simples até mais complexas.

No geral podem ser consideradas como truques da menta para que, com pouco esforço, as memórias sejam mais duráveis, ou seja, mais facilmente armazenadas na memória de longa duração.

 

Como Esses Métodos de Memorização Podem Turbinar Minha Memória?

Técnicas MnemônicasQuando falamos em turbinar a memória, fizemos isso para chamar atenção para esse texto. Não só pelo potencial que esses métodos têm de criar um atalho para a memorização, mas porque eles podem ser muito versáteis, sobretudo para qualquer momento de urgência.

A importância dessas técnicas mnemônicas não é somente cultural por serem antigas, mas por participarem até hoje da nossa vida, apesar de pouco notarmos a lógica por detrás delas.

Ao conhecer as técnicas, você perceberá que algumas delas refletem em como lidamos com dados da vida real e porque eles são organizados da forma que são.

Essas técnicas mnemônicas têm o potencial de melhorar a memorização nos estudos, na organização pessoal, no desempenho de profissionais e até garantir algum valor social se bem aplicadas.

Para isso, veremos 5 técnicas mnemônicas que valem sua dedicação e treino:

 

1. Técnica de Acrósticos e Acrônimos

técnicas de memorização com acrônimo ilustrativoCom essas formas de memorizar, é como comprimir sentenças inteiras para serem decoradas a partir de pequenos grupos de caracteres ou grupos de palavras.

Com os acrósticos, abreviamos muitos nomes de instituições a partir de suas siglas.

Um exemplo muito visto nos jornais e comerciais são o BB(Banco do Brasil), CCJ(Comissão de Constituição e Justiça) ou então STF(Supremo Tribunal Federal).

Já os acrônimos podem ser mais interessantes em ocasiões que precise criar seus próprios memorandos guardados em nomes difíceis de esquecer.

Suponha que você queira decorar as cidades que compõem a Baixada Santista em São Paulo. São elas Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Então você maca em mente cada uma das cidades e depois, para não esquecer nenhuma, utiliza a primeira letra dos nomes criando uma frase própria e memorável.

Bom Cozinheiro, Guto Inventou Muitas Panquecas Para Suas Sobremesas

As técnicas mnemônicas que utilizam acrósticos e acrônimos tem maior efetividade com palavras como podemos perceber.

 

2. Técnica de Palavras Chave Mnemônicas

formas de memorizarEssa técnica mnemônica funciona com palavras-chave para criar imagens visuais e você precisa usar sua criatividade para dar um significado associando as duas.

Utilizarei uma complicada para você entender como o mecanismo dessa memorização funciona.

Suponha que queira memorizar o significado da palavra em inglês “Perhaps” que significa “Talvez” em Português.

Você então cria uma palavra-chave em português que seja similar a pronuncia da palavra em inglês. Per = Pera

e Haps = Rap.

Depois você cria a imagem da Pera cantando Rap. Isso mesmo, uma pera vestida como rapper e cantando musicas de rap!

Depois a associa com o significado em português que seria Talvez. Veja que parece difícil criar significado visual para isso, mas nada que sua imaginação não dê conta.

Você pode imaginar a pera rapper segurando um ponto de interrogação na mão, o que arremete a questão de dúvida por exemplo.

O significado da imagem que você criou ficaria então pera rapper = talvez. Agora sempre que quiser falar talvez em inglês, você lembrará sem erros a palavra e o que significa.

Talvez até mesmo depois dessa leitura, que propositalmente fez sua mente imaginar algo fora de padrão, você já não esqueça nunca mais que perhaps significa talvez.

 

3. Técnica de Fisionomias Mnemônicas

ilustração de técnica mnemônica com homem caricatoEsse método serve para você olhar para alguém e nunca mais se esquecer o nome dela. Sabemos que pega mal ouvirmos o nome de uma pessoa e logo precisar perguntar novamente não é mesmo?

Isso além de tudo é questão de relacionamento interpessoal e pode sim lhe trazer valor e engajamento social mais tarde.

Mas para que a falha na memória não ocorra e você recorde o nome da pessoa assim que olhar para a cara dela, é necessário associar uma de suas fisionomias com o nome.

Por exemplo, você conheceu a Amanda, uma moça comum e igual a outras Priscilas e Robertas quaisquer. De uma hora para outra ela pode virar uma Rafaela, mas nunca um Joaquim, pois você sabe que ela tem fisionomia feminina.

Seguindo esse raciocínio, você pode lembrar-se sempre que ela é a Amanda por ter fisionomias de Amanda. Como isso é possível?

Primeiro um pouco de atenção ao nome dela ao ser apresentado(a). Para isso basta repetir “Prazer em conhecê-la Amanda” o que já será o suficiente.

Digamos que a amanda tem sobrancelhas grossas. Então você repara esse detalhe fisiológico e o elege como um marco de memorização.

O nome Amanda pode nos fazer lembrar que ela manda em algo certo? Então porque não associar ela mandando na sobrancelha grossa dela como se tivesse vida própria?

Sim, é para ser esquisito propositalmente mesmo! Imagine a Amanda toda com jeito de mandona irritada por ter sobrancelha grossa então.

Ficou engraçado? Melhor ainda, você pode fazer essas técnicas mnemônicas para sempre!

Da mesma forma você pode se lembrar da Joana que tem nariz grande por ver uma joaninha pousando no nariz dela.

Pode lembrar-se do Rodolfo por ver ele sentado encima de uma roda enorme de trator.

Esses truques mnemônicos são perfeitos para lembrar das pessoas por suas fisionomias, só não esqueça de fazer a correlação com uma imagem chamativa e pronto!

 

4. Técnica de Dividir para Memorizar

Técnicas MnemônicasO nosso cérebro tem grande dificuldade em decorar muitos dados sem um senso de organização. Por isso dividir e organizar informações é um truque mnemônico muito útil.

Quando precisamos trabalhar com códigos, nosso R.G ou CPF por exemplo, já fazemos isso naturalmente. Ao invés de termos os números em série, os dividimos em blocos.

Por exemplo, um telefone ao invés de ser escrito como 55013999999999, em sequência, é muito mais conveniente para nossa memória o escrever como já fazemos 55 (13) 99999 9999.

O mesmo é feito com versos, letras musicais, poemas com estrofes ou blocos de texto formando rimas. Tudo por puro senso de organização para a comodidade do nosso cérebro.

O método de dividir para memorizar é bem útil e pode ser utilizado de inúmeras formas (relacional, hierarquicamente, por funcionalidade e etc).

Por isso sabemos dizer as listas extensas das frutas, a escalação da seleção de futebol pela função dos jogadores em campo ou as ruas de uma cidade por bairros.

Pelo mesmo motivo é recomendado utilizarmos uma agenda com os dias do mês para planejarmos nossos afazeres.

E pela mesma facilidade e conveniência fazermos o bom uso dessas técnicas mnemônicas quando contamos as horas em que deveremos realizar nossas tarefas diárias.

Você quer ser um bom profissional e nunca sofrer com a memória para cumprir compromissos?

Bem, seu próprio celular pode ser transformado em uma agenda. E só pelo seu engajamento cerebral de anotar nela, sua memória terá um grande reforço para não esquecer.

 

5. Técnica de Numeração Mnemônica

ilustração de jogador com camisa numero 4Caso você se veja em uma situação que precisa lembrar de uma série de coisas seguindo uma certa ordem, essa técnica mnemônica pode ajudar muito.

Mais uma vez, ela explora nossa criatividade com os dados para fixá-los em nossa memória de forma muito mais fácil.

Apenas para ilustrar um exemplo, imagine que você precisa visitar 5 locais da sua cidade em determinada ordem para fazer, digamos, algumas cobranças de aluguel.

igreja

parque

aquário

colégio

padaria

Nada difícil, mas suponha que você precise decorar rapidamente essa ordem e não tem muito tempo para ficar esforçando o cérebro para um exercício de memorizar.

Muito bem, então é preferível criar previamente essa regra mnemônica numérica que vou ensinar, para que assim possa sempre utilizar desse truque, em qualquer ocasião.

Primeiro você deve dar sentido aos números que utilizará para ordenar com objetos que os identifiquem.

1 – parece com uma lança.

2 – caso inverta ele tem a forma de um pato.

3 – deitando o número ele é semelhante a uma montanha.

4 – de cabeça para baixo, tem forma de uma cadeira.

5 – com imaginação você vê um cavalinho de balanço.

Agora basta criar uma imagem mental associando o objeto que representa o número junto ao que deseja memorizar.

Agora para finalizar essa técnica mnemônica, crie uma imagem viva e chamativa, veja como se faz:

  • Uma lança atravessa os vidros da igreja e para no altar.
  • Um pato gigante invadindo o parque com crianças fugindo dele.
  • Uma montanha da cidade está aprisionada dentro dos vidros de um aquário gigante.
  • Crianças da escola passando na rua levando cadeiras nas costas ao invés de mochilas.
  • Os atendentes da padaria agora trabalham em cavalinhos de balanço no balcão.

Achou muito estranho tudo isso? Bem, se não achou, então provavelmente não será o suficiente para memorizar de verdade.

O seu cérebro precisa de fato criar uma imagem única, chamativa e fora dos padrões para gravar todos os itens com seus respectivos números.

Com criatividade você pode imaginar pequenas figuras na sua mente com agilidade.

É assim que os campeões de memorização fazem para ter uma boa memória e serem competitivos. No entanto, você não precisará competir com ninguém, a não ser um pouquinho com você mesmo para se superar.

O interessante é que tudo pode ser criado de primeira, sem demora e dificilmente será esquecido por um bom tempo, ou até que substitua os objetos que deseja memorizar em cada número.

 

Conclusão

Saiba que todo o processo de memorização é algo que envolve trabalho mental para se concretizar.

O que quero dizer por trabalho mental?

É tudo que estimule nossos sentidos e que reflita em nossa mente. Seja o olfato, audição, tato, visão(melhor ainda como vimos).

E também pode ser considerado trabalho mental o que pensamos, nossos sentimentos e inclusive quando nos esforçarmos para relembrar algo da memória mais tarde.

Ah, esse último esforço mental é especial demais!

Quando colocamos nosso cérebro para resgatar memórias antigas e ele as encontra, pode ter certeza que acabamos de reforçar aquela conexão neuronal, tornando a memória ainda mais forte para a posteridade.

Essas técnicas mnemônicas que ensinei por aqui fazem muito uso da nossa criatividade como você percebeu. Algo que funciona muito bem como já havia sido evidenciado por Simonides na Grécia antiga.

Falei sobre ele no começo do artigo, mas dentro desses métodos de memorização, não contei qual foi a técnica especial que ele usou para ter tanta fama.

É a mesma utilizada até os dias de hoje por grandes oradores, para discursos políticos de chefes de Estado e pelos palestrantes mais famosos que temos notícia.

palácio das memórias ilustraçãoEstou falando do Palácio das Memórias, mais conhecido como Método de Loci e que merece uma abordagem especial.

Caso tenha gostado dessas técnicas de memorização que apresentei aqui, certamente vai adorar conhecer esse exercício mnemônico de Simonides por completo dentro do nosso E-book grátis.

Nele você conhecerá também alguns trunfos para desenvolver sua mente. O que lhe renderá um ótimo avanço em seu desenvolvimento pessoal.

Espero que tenha gostado das dicas. Não esquece também de compartilhar, pois isso ajuda muito o desenvolvimento de outras pessoas.

Conheça os Reais Caminhos do Autodesenvolvimento

Ganhe um E-book Grátis e receba nossa serie de desenvolvimento pessoal para você superar os seus limites
Inscreva-se na nossa LISTA VIP