Inscreva-se na nossa LISTA VIP

E Ganhe Nosso Guia

GRÁTIS !
🔒 Somos contra SPAM

A memória semântica é sem dúvidas a parte mais importante da memória de longo prazo. Esse subconjunto da memória de longa duração é onde todas as informações conhecidas por uma pessoa são armazenadas.

Significa que, quando você sabe o que é um objeto, o nome de uma cor ou o nome do presidente, você está acessando a sua memória semântica.

Ela é extremamente importante para crianças e estudantes, porque esse é o tipo de memória que permite você lembrar dos fatos que está aprendendo e testando. Além de ser extremamente importante para reconhecermos informações básicas para realizarmos nossos trabalhos.

Para todos os outros, a memória semântica é importante porque permite reconhecer o mundo ao redor. E sem ela, não saberíamos o que é um computador, um telefone, ou até mesmo se a grama é verde ou se pássaros podem voar.

 

O Que é Memória Semântica

uma lupa de aumento sobre o cérebro e a memóriaA definição mais básica de memória semântica é que ela é um subconjunto da memória de longo prazo que nos permite gravar referências sobre as coisas.

A recuperação dessa memória é automática quando solicitada, mas talvez seja necessário lembrar algo armazenado nela antes de recuperar outra memória como dependente.

Uma das definições mais básicas da psicologia sobre a memória semântica é que ela permite aprender e lembrar fatos ao estudar um novo assunto. As crianças usam ela ao aprendem cores, números, formas ou objetos, e os adolescentes ou adultos, a usam nos cursos educacionais e no trabalho também.

 

Exemplos De Memória Semântica

Existem muitos tipos de memória humana, mas a memória semântica é uma das mais importantes a serem discutidas.

Além dela nos permitir reconhecer as coisas, ela não depende da memória episódica, o que significa que você não precisa se lembrar do como aprendeu determinada informação, mas apenas os fatos sobre a informação.

Alguns exemplos desse tipo de memória são:

  •  Saber que o céu é azul de dia ou preto durante a noite.
    .
  •  Ser capaz de lembrar que Brasília DF é a capital do país e Brasília é um estado do país.
    .
  •  Saber escrever números e saber seus valores.
    .
  •  Compreendendo como falar ou escrever uma frase.
    .
  •  Saber usar um smartphone.
    .
  •  Compreensão linguística.
    .

Basicamente, todas essas informações que você aprendeu na escola e na faculdade estão em sua memória durável. À medida que você aprende novas informações e fatos quando adulto, eles também são assimilados na memória semântica. Por isso uma pessoa de idade pode ter grandes quantidades de informações armazenadas na memória de longo prazo, pois acumulou inúmeras referencias ao longo da vida.

 

Qual a Diferença de Memória Semântica e Memória Episódica

É importante entender as diferenças entre a memória semântica e a memória episódica. Ambas são subtipos de memória de longo prazo, no entanto, existem grandes distinções.

A principal diferença entre memória episódica e semântica é que a memória episódica é específica do indivíduo. Memória episódica é a memória de longo prazo sobre coisas que aconteceram especificamente com ele, como o seu casamento ou o nascimento de um filho.

A memória semântica é mais geral e pode ser amplamente compartilhada em todo o mundo humano por ter mesmo significado para outras pessoas. Mas a episódica só existe em âmbito pessoal e por fazer parte do universo individual, mas apesar de poder ser traduzido aos outros de forma clara, não pode ser conhecida como seu proprietário.

As condições e consequências da recuperação das informações armazenadas também são diferentes entre a memória episódica e semântica.

As circunstâncias que levam a recuperação da memória episódica podem ser alteradas ou adicionadas posteriormente. Isso também torna a memória episódica mais facilmente perdida. Por outro lado, a memória semântica permanecerá inalterada com a sua recuperação.

 

Estruturas Cerebrais Da Memória Semântica

homem subindo escada, abrindo cérebro para olhar a memória por dentroEmbora muitos muitos estudos sobre a memória de longo prazo e as partes do cérebro associadas a ela, estudos específicos sobre a memória semântica têm faltado recentemente.

Um estudo mais recente determinou que essa memória funciona parcialmente através de uma rede distribuída nas regiões corticais do cérebro que é semelhante às das memórias motoras e sensoriais.

Mais especificamente, o desenvolvimento, recuperação e manutenção da memória semântica parecem ser controlados pelo córtex pré-frontal lateral esquerdo. O córtex temporal anterior também pode ter um impacto na recuperação e manutenção dessa memória, mas são necessários mais estudos.

 

A Organização Da Memória Semântica Segundo Psicólogos e Neurocientistas

Existem duas maneiras principais pelas quais a memória semântica pode ser organizada no cérebro para sua recuperação. São elas as formas taxonomicamente e tematicamente.

Em forma de hierarquia as informações são organiza taxonomicamente, e quando interlaçadas por relacionamento entre categorias de informações, elas passam a ser organizadas tematicamente.

Pesquisas vem sendo feitas para determinar qual delas é mais determinante para a memória semântica. E um estudo descobriu que ambos são tecnicamente precisas.

Crianças e adultos jovens tendem a usar a organização temática, enquanto adultos tendem a usar a organização taxonômica. Os estudos mostraram que, com o tempo, a organização da memória muda na medida que as pessoas amadurecem.

Outra curiosidade da memória semântica são os processos de sua recuperação .

Alguns psicólogos e neurocientistas especularam que a recuperação da memória é baseada em fatos exatos. No entanto, outra escola de pensamento defende que isso é feito de forma relacional.

Por exemplo, você poderia dizer que um corvo pode voar. A primeira escola de pensamento vê que sua memória semântica sabe que um corvo pode voar especificamente. A segunda escola de pensamento vê que você sabe que os pássaros voam, e os corvos são pássaros, e por isso voam.

Um estudo feito recentemente por um grupo de pesquisadores descobriu que a segunda escola de pensamento está correta. Eles basearam essa conclusão no tempo de reação cerebral para recuperar as informações.

A quantidade de tempo necessária para recuperar a memória indicaria que ela é de natureza relacional de fato.

 

O Desenvolvimento Da Memória Semântica

A memória semântica é desenvolvida principalmente através da repetição e ensaio.

As informações são coletadas através dos sentidos representados pela nossa memória sensorial e retransmitidas para a memória de trabalho, onde através da repetição e ensaio são comprometidas com a memória de longo prazo.

Pessoas diferentes exigem quantidades diferentes de repetição e ensaio para comprometer algo com a memória.

 

Os Três Tipos Principais De Codificação Semântica

Três tipos principais de codificação são usados para guardar informações na memória semântica. Eles são visuais, acústicos e significativos.

Em outras palavras, as pessoas podem gravar informações na memória por meio de figuras, ao lerem palavras e números, ouvindo as informações repetidas vezes ou então relacionando as informações com outra que já tenha significado na memória.

A principal maneira pela qual a maioria das pessoas codifica a memória é através do significado. No entanto, algumas pessoas codificam muito bem com recursos visuais ou auditivos.

Realmente depende da pessoa e do seu estilo de aprendizagem. No entanto, ter boa memória e lembranças duráveis depende não só dessa codificação, mas também de outros fatores para seu desempenho geral.

 

Movimento Entre Memória Episódica E Semântica

Há um movimento constante de informações entre a memória episódica e semântica ocorrendo no cérebro.

A medida que você aprende informações na escola, no trabalho ou através de um aprendizado independente, sua memória de curto prazo as retransmite à memória episódica.

A princípio, você se lembrará da hora exata em que aprendeu as informações.

No entanto, essas informações são retransmitidas para a memória semântica e a memória episódica pode ser enfraquecida, pois não existe motivação para o cérebro as guardar no decorrer do tempo.

Mas as memórias nunca somem da nossa mente, apenas se tornam difíceis de acessar por falta de trabalho sobre elas. E como foi descoberto que a recordação do cérebro humano funciona a partir de ideias centrais de trás para frente, qualquer memória pode ser recuperada a partir dela, caso feito com um método correto.

 

Como Melhorar A Memória Semântica

crânio com rede neural ligada simbolizando a memória semânticaEspecialmente se você é um estudante ou alguém que está constantemente aprendendo novas informações no trabalho, pode estar curioso sobre como melhorar a memória semântica nesse momento.

A memória semântica é um tipo de memória que pode ser exercitada e aprimorada através de trabalho duro, mas não precisa ser assim na verdade.

Existem algumas maneiras muito simples pelas quais você pode ajudar a fixar informações com êxito na memória utilizando métodos corretos e eficientes para isso.

Vejamos alguns deles agora.

 

Relacionando Conhecimento Anterior Com Conhecimento Obtido

Uma das melhores coisas que você pode fazer para codificar a memória é relacioná-la a algum conhecimento prévio.

Quando você cria conexões de um novo material com o material já armazenado na memória, isso ajuda a criar associações que o ajudara a lembrar com facilidade.

Isso está de acordo com as visualizações de como a memória semântica é codificada e organizada. Algo que muitas técnicas mnemônicas já fazem dessa forma e por isso dão tão certo.

 

Ensaio De Manutenção VS Ensaio Elaborado

O ensaio de manutenção é o ato de repetir informações para mantê-las na memória. Por exemplo, você está usando o ensaio de manutenção ao repetir um número de telefone repetidamente para lembrá-lo até discar.

Essa é uma boa maneira de manter as informações na memória de curto prazo, mas há poucas evidências de que ele faça alguma coisa para retransmitir essas informações para a memória de longo prazo.

O ensaio elaborado é muito mais eficaz para codificar a memória semântica. Isso inclui criar uma imagem mental para associá-la à nova memória, relacioná-la com conhecimentos anteriores, tomar notas durante uma leitura, ouvir informações ou criar dispositivos mnemônicos para lembrar das informações.

Esse tipo de trabalho é até mesmo ensinado pelos campeões de memorização quando o assunto é como ter boa memória. Pois exige mais trabalho cognitivo em outras regiões do cérebro, que por fim tornam tudo mais memorável.

 

Prática De Recuperação Espaçada

O envolvimento com a atividade de recuperar informações da memória semântica ajuda a reforçar essas informações no armazenamento.

Quanto mais atividades você fizer, como reler notas ou escrever listas de palavras de um vocabulário utilizado, maior será a probabilidade de se lembrar das informações sobre aquele tema posteriormente.

Quanto mais prática de recuperação você fizer, mais você se lembrará das informações com nitidez ao longo do tempo.

Esse tipo de atividade de recuperar coisas da memória requer alguma frequência espaçada. A curva de esquecimento no longo do tempo exige que conhecimentos muito complexos sejam exercitados mais vezes, e acredite, só de pensar algo sobre eles já faz um pequeno exercício de recuperação.

 

Quando Obter Ajuda Com Problemas de Memória

homem de costas confuso com a memóriaSe você ou um ente querido estão tendo dificuldades para se lembrar de informações básicas, isso pode ser sinal de uma causa mais profunda, como Alzheimer, demência ou a doença de Huntington.

Esses problemas são comuns caso você ou seu ente querido estejam tendo problemas para encontrar a palavra certa para definir objetos simples ou não lembrem da cor de objeto vistos pessoalmente.

Além disso, as crianças que têm dificuldade em codificar novas memórias semânticas podem estar enfrentando dificuldades de aprendizagem ou outros distúrbios cognitivos também.

Caso uma criança pareça simplesmente incapaz de acessar a memória semântica após um curto período, isso pode ser sinal de um problema mais profundo que precisa ser resolvido.

Sempre que houver problemas com sua memória, entre em contato com um psicólogo. Um psicólogo licenciado poderá testar sua memória com métodos comprovados por pesquisas.

Eles podem ajudá-lo a determinar as próximas etapas ou testes que precisam ser realizados para levar a um diagnóstico e tratamento precisos para a maioria dos casos.

Artigo escrito por Nicole Beasley.

Conheça os Reais Caminhos do Autodesenvolvimento

Ganhe um E-book Grátis e receba nossa serie de desenvolvimento pessoal para você superar os seus limites
Inscreva-se na nossa LISTA VIP