Inscreva-se na nossa LISTA VIP

E Ganhe Nosso Guia

GRÁTIS !
🔒 Somos contra SPAM

Se você é um procrastinador, então provavelmente já se perguntou em algum momento “por que pessoas procrastinam?” ou então “por que eu continuo procrastinando sabendo que isso é ruim para mim?” Essas são questões importantes, já que entender por que você procrastina é crucial para descobrir como parar de fazer isso.

O artigo a seguir lhe dará as respostas para essas perguntas.

Primeiro, você verá algumas informações úteis sobre a procrastinação e verá uma explicação sobre os mecanismos primários por trás desse comportamento, seguidos por uma lista abrangente das razões pelas quais as pessoas procrastinam, o que é baseado em décadas de pesquisa sobre o assunto. Depois, você verá como essa informação pode ajudá-lo a descobrir por que você mesmo procrastina, e como poderá usar esse conhecimento para superar esse hábito com maior sucesso.

 

O Que É Procrastinação

A procrastinação é o ato de adiar desnecessariamente decisões ou ações. Por exemplo, ao precisar escrever uma redação mas acaba perdendo tempo na internet, mesmo sabendo que você deveria estar trabalhando, isso significa que você está procrastinando.

A procrastinação é muitas vezes prejudicial para a capacidade das pessoas buscarem com sucesso seus objetivos, o que é evidente, por exemplo, no fato da procrastinação estar associada a receber notas ruins ou ganhar um salário baixo. Além disso, ela também está associada a uma ampla gama de questões secundárias, como o aumento dos níveis de estresse e piora da saúde física e mental.

 

Por Que As Pessoas Procrastinam

homem procrastinando no trabalho soltando aviãozinhosAs pessoas frequentemente acreditam que a procrastinação é simplesmente uma questão de força de vontade, mas na realidade a situação é muito mais complexa do que isso.

Quando nos deparamos com uma decisão a ser tomada ou com uma tarefa a ser realizada, geralmente confiamos em nosso autocontrole para nos esforçarmos para que todos os nossos deveres sejam cumpridos. A nossa motivação, que é baseada na expectativa de receber alguma recompensa por nossos esforços, pode fornecer apoio ao nosso autocontrole e tornar mais provável que façamos as coisas da maneira correta.

No entanto, existem também vários fatores negativos que podemos experimentar, que têm efeito oposto à nossa motivação, significando que eles nos tornam mais propensos a procrastinar. Por exemplo, a ansiedade e o medo do fracasso, que podem nos levar a adiar uma tarefa, assim como casos de termos uma tarefa desagradável ou então termos que trabalhar em um ambiente cheio de distrações.

Além disso, existem alguns fatores dificultadores que interferem no nosso autocontrole e motivação, o que também nos torna mais suscetíveis à procrastinação. Por exemplo, o esgotamento mental, que ocorre como resultado de ter que trabalhar duro o dia todo, pode tornar mais difícil para nós exercermos autocontrole se já for tarde da noite.

Da mesma forma, uma grande lacuna entre o momento em que completamos uma tarefa e a hora em que receberemos a recompensa por concluí-la pode nos fazer diminuir o valor dessa recompensa, o que significa que seu valor motivacional será significativamente reduzido também.

Enquanto nosso autocontrole e motivação superam os efeitos dos fatores negativos, apesar da influência de vários fatores limitantes, conseguimos realizar nosso trabalho da maneira esperada. No entanto, quando os fatores limitantes superam nosso autocontrole e motivação, acabamos procrastinando, adiando nosso trabalho indefinidamente, ou até algum ponto futuro no tempo em que o equilíbrio desses estímulos mude a nosso favor.

No geral, procrastinamos quando nosso autocontrole e motivação, que podem ser prejudicados por fatores como falta de energia ou atraso entre o presente e o momento em que esperamos ser recompensados por nossos esforços, são superados por fatores negativos, como a ansiedade ou aversão à tarefa.

Quando isso acontece, falhamos em autorregular nosso comportamento, o que nos leva a adiar as coisas desnecessariamente, mesmo quando sabemos que deveríamos fazê-las, e é por isso que a procrastinação muitas vezes leva a uma lacuna entre como pretendemos agir e como agimos.

Há algumas possíveis exceções, nos casos em que a procrastinação é impulsionada por algum outro fator, como rebeldia ou desejo de adicionar emoção e desafio a um trabalho chato. No entanto, na maioria das vezes, o mecanismo descrito acima é o que explica por que as pessoas procrastinam.

A próxima seção que apresentarei contém uma lista abrangente de razões específicas pelas quais as pessoas procrastinam, com base nesse mecanismo subjacente.

Caso você esteja se perguntando por que você procrastina, olhe essa lista e tente descobrir quais dessas causas da procrastinação se aplicam a você. Tente ser reflexivo e honesto consigo mesmo enquanto faz isso, já que descobrir as causas subjacentes de sua procrastinação é crucial se você quiser ser capaz de superá-la com sucesso.

 

27 Razões Pelas Quais Pessoas Procrastinam

homem protelando no trabalho digitando no celular

1. Objetivos Abstratos

As pessoas são mais propensas a procrastinar quando seus objetivos são vagos ou abstratos em comparação a quando seus objetivos são concretos e claramente bem definidos.

Por exemplo, algumas metas como “entrar em forma” ou “começar a se exercitar” são relativamente vagas e, portanto, podem levar à procrastinação. Por outro lado, um objetivo como “ir na academia na segunda, quarta e sexta-feira logo após o trabalho e passar pelo menos 30 minutos na esteira correndo em alta velocidade” é algo concreto e, portanto, é muito mais provável conduzi-lo a tome essa atitude.

Note que, além da falta de um objetivo claro, existem outros fatores que podem fazer com que uma ação pareça abstrata.

Por exemplo, de acordo com a teoria do nível de construção, os objetivos que são percebidos como altamente improváveis são percebidos como relativamente abstratos. Isso significa que, se uma pessoa achar improvável que ela atinja determinado objetivo, isso pode fazer com que ela enxergue essa meta como abstrata, o que por sua vez pode aumentar a probabilidade de que ela procrastine na tarefa.

 

2. Recompensas Que Estão Longe De Acontecer

As pessoas tendem a desvalorizar as recompensas que estão no futuro distante, um fenômeno conhecido como desconto temporal ou desconto em atraso. Isso significa que, se uma pessoa tem uma tarefa que precisa executar, mas sabe que receberá a recompensa em um período relativamente longo, é provável que ela adie essa tarefa.

Por exemplo, é mais fácil perceber o valor de obter uma boa nota em um exame quando ele for semana que vem, e essa é uma das razões pelas quais as pessoas esperam até o prazo final para começar a estudar.

Consequentemente, as pessoas muitas vezes compreendem valor maior quando optam por se envolver em atividades que lhes dão satisfação a curto prazo, ao em vez até mesmo de trabalharem em tarefas que levariam a melhores resultados para elas a longo prazo.

Note que a relação entre o tempo que custa receber uma recompensa e seu valor percebido é geralmente inconsistente, uma vez que essa taxa de percepção diminui ao longo do tempo. Essencialmente, isso significa que, quanto mais no futuro for uma recompensa, menor a importância de tempo para cumprir a tarefa, pois se reduziu o valor percebido dessa recompensa.

Da mesma forma, embora exista uma grande diferença entre receber uma recompensa no mesmo dia em comparação a recebe-la em um ano, há menor peso entre receber uma recompensa em um ano do que recebê-la depois de dois anos.

Este fenômeno é chamado de desconto hiperbólico, e é contrastante com o desconto exponencial, que é um modelo de descontos temporais consistentes com o tempo, em que um aumento no atraso antes de receber uma recompensa sempre tem o mesmo efeito em seu valor percebido, independentemente de quão longe no futuro isto aconteça.

Finalmente, observe que o mesmo conceito também pode ser aplicado a punições. Essencialmente, isso significa que quanto mais longe no futuro uma possível punição aconteça, menor a preocupação de uma pessoa agir erroneamente.

 

3. Uma Desconexão Do Seu Eu Futuro

As pessoas às vezes procrastinam porque veem o seu eu futuro desconectado do seu eu presente, um fenômeno conhecido como auto-descontinuidade temporal ou disjunção temporal.

Essencialmente, esta desconexão entre o eu presente e o eu futuro pode levar as pessoas a procrastinar, levando-as a pensar que o seu eu atual não é responsável pelo seu futuro, pois o eu futuro é quem terá que lidar com qualquer tarefa sendo adiada. Ou lidar com quaisquer consequências por não conseguir concluir essas tarefas no presente.

Por exemplo, alguém pode consecutivamente adiar a começar comer melhor, mesmo que seu médico tenha dito que é importante, porque o impacto prejudicial de sua dieta atual só começará a ser um problema sério em alguns anos, mas isso é visto como o problema de outra pessoa. (isto é, como problema do seu eu futuro).

 

4. Um Foco Em Opções Futuras

As pessoas às vezes evitam agir no presente porque pretendem ou esperam seguir um curso de ação mais atraente no futuro. Essa mentalidade pode levar à procrastinação a longo prazo e persistir mesmo nos casos em que a pessoa que está procrastinando nunca acaba seguindo seu plano pretendido.

Por exemplo, uma pessoa pode evitar começar a se exercitar por conta própria em casa, porque planejou entrar na academia e começar um plano de treino detalhado mais tarde, apesar do fato de que começar agora ainda seria benéfico e não iria impedi-los de se comprometer com um plano de exercícios mais sério no futuro.

 

5. Otimismo Sobre O Futuro

As pessoas às vezes procrastinam em tarefas porque são otimistas sobre sua capacidade de concluir essas tarefas no futuro. Esse otimismo pode dizer respeito a duas coisas principais e, em especial, à quantidade de tempo que terá disponível para a conclusão da tarefa ou à capacidade inerente da pessoa de concluir tal tarefa.

Por exemplo, um aluno pode decidir adiar o início de um trabalho que deve ser entregue daqui a algumas semanas, porque acha que haverá tempo suficiente para fazê-lo mais tarde.

Em muitos casos, essa forma de otimismo pode ocorrer como resultado de subestimar o tempo necessário para concluir o trabalho em questão. Esse fenômeno é conhecido como a falácia do planejamento, e pode levar os procrastinadores, bem como os não procrastinadores, a supor que eles concluirão as tarefas futuras mais cedo do que realmente poderão.

Da mesma forma, uma pessoa pode decidir, depois de iniciar uma tarefa, adiá-la para o dia seguinte, pois acredita que amanhã será capaz de trabalhar nela.

Em muitos casos, essa forma de otimismo envolve uma superestimação de habilidades futuras, e é importante notar que as pessoas que procrastinam frequentemente têm mais probabilidade de prometer a si mesmas que “as coisas serão diferentes da próxima vez”, quando está apenas adianto tarefas.

atrasando o relógio para procrastinar até mais tarde

6. Indecisão

As pessoas às vezes procrastinam porque são incapazes de tomar decisões em tempo hábil. Isso pode ser um problema quando uma pessoa não consegue decidir em qual ação se engajar, ou quando precisará tomar uma decisão antes de poder seguir adiante com seu plano geral de ação.

Por exemplo, uma pessoa pode atrasar a dieta, porque não pode decidir qual plano de dieta seguir. Da mesma forma, uma pessoa pode atrasar o início de seu trabalho de pesquisa, porque não pode decidir sobre o tópico sobre o qual escrever.

Existem vários fatores que geralmente tornam mais provável que alguém fique preso no tempo ao tentar tomar uma decisão ou pensar demais nela, sem nunca agir, um fenômeno que às vezes é chamado de paralisia de análise ou paralisia de escolha.

Os principais fatores a serem considerados, de forma prática, são os seguintes:

  • Quanto mais opções você tiver, mais difícil será para você escolher. Essencialmente, quanto mais opções você tiver para escolher, mais difícil será para você avaliar todas as opções e decidir qual delas é a melhor.
  • Quanto mais próximas suas opções estiverem umas das outras em valor, mais difícil será para você decidir. Essencialmente, quanto mais semelhantes forem as diferentes opções, ou quanto mais próximas estiverem de valor, mais difícil será para você decidir qual delas é a melhor, especialmente nos casos em que não há uma única opção que seja claramente a melhor para os outros.
  • Quanto mais importante a escolha, mais difícil será para você escolher. Essencialmente, quanto maiores as consequências de tomar uma decisão, mais difícil será para você finalizar essa decisão, de modo que, em geral, é mais provável que você a adie pois é melhor tomar uma decisão perfeita do que uma decisão de menor valor.

Além disso, é importante ter em mente que, cada vez que você toma uma decisão, acaba esgotando seus recursos mentais em certo grau, especialmente se estiver propenso à indecisão. Consequentemente, quanto mais decisões você tiver que tomar durante um certo período de tempo, mais você esgotará sua capacidade de autocontrole, e maior será a probabilidade de você adiar a tomada de decisões futuras, pelo menos até que tenha a chance de relaxar mentalmente.

Finalmente, note que esta forma de procrastinação é conhecida como procrastinação decisional, uma vez que envolve um atraso na tomada de decisão. Ela tem, portanto, contrastes com a procrastinação comportamental, que envolve um atraso na realização de uma tarefa que você tenha protelado por querer decidir um melhor curso de ação para realizá-la.

 

7. Sentindo-se Com Sobrecarga

As pessoas às vezes procrastinam porque se sentem sobrecarregadas com relação às tarefas que precisam lidar. Um sentimento de opressão pode ocorrer devido a uma variedade de razões, como ter uma única tarefa que parece enorme ou então um grande número de pequenas tarefas que se somam.

Quando isso acontece, a pessoa pode simplesmente decidir evitar ou adiar as tarefas, mas acaba se sentindo paralisada por não tomar nenhuma ação.

Por exemplo, se você precisar limpar toda a sua casa, o fato da tarefa levar tanto tempo e ter tantos componentes para se cumprir, pode fazer com que você se sinta sobrecarregado; nesse caso, você pode acabar protelando a tarefa.

 

8. Ansiedade

As pessoas às vezes procrastinam porque se sentem ansiosas sobre uma tarefa que precisam lidar. Por exemplo, alguém que se sinta ansioso em verificar suas contas pode demorar a fazê-lo, mesmo que protelar não faça o problema desaparecer.

Esse caso pode ser especialmente problemático nos casos em que a ansiedade aumenta como resultado de sua procrastinação, o que pode levar a um ciclo de feedback responsivo.

 

9. Aversão A Tarefas

As pessoas costumam procrastinar porque são avessos às tarefas que precisam realizar. Isso ocorre porque, em geral, quanto mais as pessoas acham que uma determinada tarefa não é atraente, maior é a probabilidade de quererem evitá-la e, portanto, é mais provável que ela procrastine realmente.

Por exemplo, se você precisar fazer um telefonema importante para alguém que não gosta, pode adiar em vez de apenas terminar a tarefa pois simplesmente não quer falar com ele.

Note que há muitas coisas que podem tornar uma pessoa avessa a uma tarefa. Por exemplo, alguém pode procrastinar porque percebe uma tarefa como frustrante, tediosa ou entediante, ou pode procrastinar porque acredita que existe uma lacuna entre a dificuldade da tarefa e sua própria competência, o que significa que ela sente que a tarefa é muito difícil para lidar.

 

10. Perfeccionismo

As pessoas às vezes procrastinam como resultado de seu próprio perfeccionismo. Ele pode levar à procrastinação de várias maneiras, como fazer com que alguém tenha tanto medo de cometer um erro que acabe não tomando nenhuma ação, ou fazendo alguém tão preocupado em fazer algo com falhas que acabam retrabalhando seu projeto interminável.

Por exemplo, alguém pode adiar o trabalho de seu livro por quer que todas as linhas que escreveu sejam perfeitas desde o início, o que faz com que ele não escreva nada. Da mesma forma, alguém que terminou de escrever o livro pode adiar repetidamente o envio de comentários, porque quer ter certeza de que é absolutamente impecável primeiro.

Embora seja razoável querer criar e publicar trabalhos de alta qualidade, o problema começa quando os perfeccionistas buscam a perfeição inatingível, o que faz com que eles procrastinem, dando-lhes uma desculpa aparentemente válida para atrasos desnecessários.

A esse respeito, observe que o perfeccionismo nem sempre leva à procrastinação, e há até situações em que o perfeccionismo de uma pessoa pode torná-lo menos propenso a procrastinar na verdade, forçando-o a fazer um bom trabalho e a concluir suas tarefas de maneira oportuna.

O perfeccionismo nem sempre é negativo, e só leva a problemas quando faz com que as pessoas atrasem desnecessariamente as coisas porque estão excessivamente preocupadas com o fato de seu trabalho não ser perfeito.

homem com preocupação no trabalho

11. Medo De Avaliação Ou Feedback Negativo

As pessoas às vezes procrastinam porque têm medo de serem avaliadas ou porque têm medo de receber feedback negativo de outras pessoas.

Por exemplo, alguém pode adiar a divulgação de um projeto em que trabalhou, por estar preocupado com o que outras pessoas vão pensar sobre isso. Em muitos casos, esse receio é exagerado ou injustificável, seja porque as chances de receber feedback negativo são baixas, pelas consequências desse feedback não serem tão significativas quanto se imagina.

Além disso, observe que, em alguns casos, é possível que o medo de avaliação ou o medo do feedback negativo tornem as pessoas menos propensas a procrastinar, motivando as pessoas a realizarem seu trabalho de maneira correta.

Caso a influência desse medo é positivo ou negativo, depende de uma variedade de fatores, como o quanto uma pessoa se sente ansiosa em relação à próxima avaliação ou como está confiante em sua capacidade de lidar com o próprio sucesso dessa tarefa em questão.

 

12. Medo De Falhar

As pessoas costumam procrastinar porque têm medo de falhar nas tarefas que precisam concluir. Esse medo do fracasso pode promover a procrastinação de várias maneiras, por exemplo, fazendo com que as pessoas evitem concluir uma tarefa ou até fazer com que evitem começar a tarefa.

Por exemplo, alguém pode estar tão preocupado com o fracasso de sua ideia de negócio que acaba continuando a trabalhar nela indefinidamente, sem jamais disponibilizá-la ao público.

O quanto alguém tem medo de fracassar geralmente está relacionado à importância da tarefa em questão, de modo que tarefas mais importantes são frequentemente associadas a níveis mais altos de procrastinação, nos casos em que o medo do fracasso é a causa por trás da procrastinação da pessoa.

Além disso, certos traços de personalidade, como baixa autoestima e baixa autoconfiança, estão associados a um aumento do medo de fracassar e faz com que as pessoas com esses traços tendam a procrastinar.

O medo do fracasso é uma questão especialmente séria entre aqueles que sofrem de altos níveis de insegurança, e particularmente entre aqueles que são propensos a ter crenças negativas e irracionais sobre suas habilidades.

Além disso, observe que o medo do fracasso nem sempre leva as pessoas a procrastinar. Em vez disso, o medo do fracasso promove a procrastinação principalmente quando reduz o senso de autonomia das pessoas, ou quando as pessoas se sentem incapazes de lidar com uma tarefa com a qual têm medo de falhar.

Por outro lado, quando as pessoas sentem que estão bem equipadas para lidar com uma determinada tarefa, o medo do fracasso pode servir como um fator motivador, que as encoraja a evitar procrastinar.

Finalmente, tenha em mente que o medo do fracasso, o perfeccionismo e o medo do feedback negativo ou da avaliação negativa estão fortemente relacionados entre si, mas um não exige os outros, e a pessoa pode ser influenciada por qualquer combinação desses fatores.

Por exemplo, alguém pode estar confiante em sua capacidade de realizar uma tarefa bem, mas ainda se preocupar em receber feedback negativo ou injustificado de outros, ou eles podem se preocupar em falhar em algo, mesmo que ninguém mais saiba sobre isso.

 

13. Auto-Incapacidade

As pessoas às vezes procrastinam como forma de colocar barreiras à sua própria maneira, de modo a atribuir suas falhas à sua própria procrastinação, e não às suas faltas de habilidades. Um comportamento que é chamado de auto-incapacidade.

Por exemplo, um estudante pode procrastinar em vez de estudar para um teste, porque ele prefere saber que falham devido à sua procrastinação, em vez de saberem que seria teoricamente por suas incapacidades de compreender bem a meteria.

Como resultado desse mecanismo de defesa, certos procrastinadores passam mais tempo procrastinando se acreditarem que provavelmente falharão quando se trata da tarefa em questão, especialmente se eles sentirem que uma falha refletirá mal sobre eles.

 

14. Auto-Sabotagem

As pessoas às vezes procrastinam devido à sua tendência a se envolverem em comportamentos autodestrutivos, o que significa que eles ativamente tentam sabotar seu próprio progresso.

Por exemplo, uma pessoa pode demorar para se candidatar a um novo emprego, mesmo sabendo que representa uma grande oportunidade de progresso na carreira, porque ele sente que não merece estar em um lugar melhor na vida.

Existem várias razões pelas quais as pessoas se envolvem em autossabotagem, e indivíduos que procrastinam por esse motivo tendem a se engajar em outros tipos de comportamentos relacionados, como afastar pessoas que os tratam bem.

 

15. Baixa Autoeficácia

A autoeficácia reflete a crença de uma pessoa em sua capacidade de atingir seus objetivos com êxito e, em alguns casos, ter um baixo grau de autoeficácia pode levar a pessoa a procrastinar.

Por exemplo, se alguém receber uma tarefa que acha que não pode dar conta, poderá atrasar seu início, pois acha que provavelmente não conseguirá concluí-la. Observe que as pessoas podem ter diferentes níveis de autoeficácia em relação a diferentes domínios em sua vida.

Por exemplo, uma pessoa pode ter altos níveis de autoeficácia acadêmica, mas baixos níveis de autoeficácia social, o que significa que eles acreditam em suas habilidades quando se trata de tarefas que dominam, mas protelam quando se trata de tarefas menos conhecidas.

Além disso, a autoeficácia pode estar relacionada a tarefas ou habilidades específicas. A mais notável delas, neste contexto, é a capacidade de autorregular seu comportamento com o sucesso, a fim de concluir tarefas em tempo hábil.

Isso ocorre porque acreditar que você será incapaz de evitar procrastinar pode aumentar a probabilidade de que você faça exatamente isso.

mulher protelando trabalhos fazendo as unhas

16. Uma Percepção De Falta De Controle

As pessoas às vezes procrastinam quando se sentem relativamente incapazes de controlar os resultados dos eventos em sua vida. Por exemplo, uma pessoa pode atrasar o início de uma tarefa no trabalho se achar que seu chefe vai criticá-la, independentemente de quanto esforço investiu na tarefa.

Embora essa falta de controle percebida possa desempenhar um papel em casos específicos e isolados, algumas pessoas estão mais predispostas a sentir falta de controle do que outras. Isso é operacionalizado através do conceito de locus de controle, que é o grau em que as pessoas acreditam ter controle sobre os eventos em sua vida.

O locus de controle é descrito em um espectro de internalidade e externalidade:

Indivíduos que são internamente orientados: acreditam que eles têm um alto grau de controle sobre sua vida.

Indivíduos que são orientados externamente: acreditam ter um baixo grau de controle sobre sua vida, pois sentem que fatores externos, como outras pessoas ou seu ambiente, os influenciam mais fortemente.

Indivíduos que são internamente orientados tendem a iniciar e concluir as tarefas no prazo, enquanto os indivíduos orientados externamente tendem a procrastinar mais, têm pior desempenho nas tarefas e sentem mais ansiedade.

 

17. Depressão

Algumas pessoas procrastinam porque sofrem de depressão, o que leva a problemas como fadiga constante e dificuldade de concentração.

Por exemplo, alguém que está deprimido pode adiar repetidamente a limpeza de seu quarto ou sair para comprar mantimentos, pois não têm energia para fazê-lo, mesmo quando sabem que deveriam.

 

18. Falta De Motivação

As pessoas costumam procrastinar porque não estão motivadas o suficiente para trabalhar em determinada tarefa. Por exemplo, um aluno pode procrastinar quando se trata de estudar para um teste, porque eles não se importam em obter uma boa nota.

Isso geralmente é um problema quando a motivação principal para a realização de uma tarefa é percebida como extrínseca, como no caso de alguém que é pressionado por seus pais a se sair bem na escola, em vez de intrínseco, como no caso de alguém que simplesmente sinta que aprenderam com a matéria.

Consequentemente, quando as pessoas são levadas a concluir uma determinada tarefa por uma fonte interna e autônoma de motivação, elas geralmente apresentam níveis mais baixos de procrastinação do que quando são conduzidas por uma fonte externa de motivação.

Além disso, existem várias outras razões pelas quais as pessoas podem ficar desmotivadas para trabalhar em uma tarefa. Por exemplo, em alguns casos, as pessoas ficam desmotivadas porque não valorizam a recompensa de realizar a tarefa ou porque experimentam uma desconexão entre a tarefa que precisam realizar e a recompensa associada a ela.

Finalmente, note que as pessoas têm diferentes níveis de motivação geral, o que significa que algumas pessoas são mais motivadas do que outras para perseguir seus objetivos na vida. Por consequência, aqueles que têm baixos níveis de motivação são mais propensos a procrastinar em várias tarefas.

 

19. Falta De Energia

As pessoas são mais propensas a procrastinar se sofrerem de baixos níveis de energia, em termos de energia física ou mental.

Por exemplo, alguém que está cansado porque é cronicamente privado de sono, pode achar mais difícil se concentrar em seu trabalho e, portanto, acabará por protelar as coisas em vez de apenas fazê-las.

 

20. Preguiça

A preguiça reflete a falta de vontade intrínseca de uma pessoa em colocar o esforço necessário para alcançar seus objetivos, mesmo quando são capazes de fazê-lo. Em alguns casos, a preguiça de uma pessoa pode ser uma das forças motrizes por trás de sua procrastinação.

Por exemplo, alguém pode procrastinar quando se trata de lavar os pratos, porque eles simplesmente não sentem vontade de se levantar e fazer isso.

No entanto, observe que em muitas situações, as pessoas podem supor que sua procrastinação é motivada pela preguiça, enquanto na realidade está ocorrendo alguma outra razão subjacente, como ansiedade ou medo do fracasso.

Além disso, observe que, embora a preguiça e a falta de motivação possam parecer semelhantes, essas são duas questões distintas. Por exemplo, é possível que alguém seja altamente motivado a perseguir uma determinada meta, mas ao mesmo tempo não faça nenhum progresso em relação a ela porque não está disposto a colocar o trabalho necessário.

E sim essa é a mais pura preguiça.

Homem com preguiça dormindo

21. Priorização Do Humor De Curto Prazo

As pessoas muitas vezes procrastinam porque priorizam seus sentimentos no presente e se concentram em fazer coisas que os ajudem a se sentir melhores agora, mesmo que isso ocorra à custa de agir de acordo com seus objetivos de longo prazo, um fenômeno que é conhecido como reparo de humor de curto prazo.

Por exemplo, um aluno pode atrasar o início de uma tarefa desperdiçando horas em atividades como navegação na mídia social, jogando videogame e assistindo à TV, porque isso é mais agradável a curto prazo do que trabalhar na tarefa em questão.

Essencialmente, esta forma de procrastinação que é chamada atraso hedonista e ocorre quando as pessoas cedem a seu desejo de gratificação instantânea, e de se envolver em comportamentos que as satisfaçam no curto prazo, em vez de trabalhar nas tarefas que irão beneficiá-los a longo prazo.

Esse tipo de comportamento está relacionado ao conceito do princípio do prazer, que é a tendência a buscar atividades prazerosas e evitar atividades desagradáveis. Embora esse seja um comportamento natural e instintivo, torna-se um problema sério quando uma pessoa é incapaz de controlá-lo, uma vez que o obriga a buscar continuamente satisfações de curto prazo, às custas de conquistas e desenvolvimento a longo prazo.

 

22. Baixa Capacidade De Autocontrole

O autocontrole reflete a capacidade de uma pessoa de autorregular seu comportamento a fim de fazer com que ele siga suas intenções e tome ações de seu interesse, particularmente a longo prazo.

A falta de autocontrole torna as pessoas muito mais propensas a procrastinar, o que não é de se surpreender, já que a procrastinação ocorre quando as pessoas não conseguem se autorregular adequadamente.

Por exemplo, uma pessoa com pouco autocontrole pode navegar nas mídias sociais por horas enquanto se diz continuamente que iniciará seu trabalho em apenas alguns minutos, apesar de não haver nenhum fato que os atrasem.

A falta de autocontrole pode levar as pessoas a procrastinarem em si mesmas, e também pode torná-las mais propensas a procrastinar como resultado de outras questões, como aversão a tarefas ou medo de falhas.

Observe que, em muitos casos, o autocontrole insuficiente pode levar as pessoas a se envolverem em comportamentos que são fáceis e acessíveis, mesmo que não sejam inerentemente atraentes, em vez de trabalharem em tarefas que são mais promissoras, mas que exigiriam mais esforço.

Por exemplo, isso pode levar as pessoas a navegarem nas mídias sociais em vez de trabalharem em seus projetos favoritos, mesmo que elas não tenham muito prazer em fazê-los, e até mesmo caso elas se sentissem melhor trabalhando em seu projeto preferido.

 

23. Falta De Perseverança

A perseverança é a capacidade de manter um comportamento orientado por objetivos, especialmente a longo prazo e em face de obstáculos. A falta de perseverança torna as pessoas mais propensas a procrastinar quando se trata de terminar tarefas com as quais já começaram a trabalhar.

Por exemplo, a falta de perseverança poderia fazer com que alguém parasse de trabalhar em um projeto paralelo por se sentir em um estágio de desenvolvimento que achem difícil demais.

 

24. Impulsividade

Impulsividade é a tendência de agir por capricho, sem planejar com antecedência ou considerar as consequências de suas ações.

A impulsividade está fortemente associada à tendência de procrastinar, uma vez que a decisão de procrastinar é muitas vezes impulsiva e ocorre quando as pessoas ignoram as consequências a longo prazo de suas ações, ou quando deixam de planejar seu trabalho antes do tempo.

Por exemplo, uma pessoa impulsiva pode adiar uma tarefa na qual está trabalhando no momento, decidindo repentinamente sair com os amigos, mesmo que a tarefa esteja prevista para breve e eles precisem trabalhar nela agora se quiserem entregá-lo na hora certa.

 

25. Distração

Distração é a incapacidade de focar sua atenção em uma coisa de cada vez, ou a incapacidade de manter o foco por muito tempo, o que promove a tendência de mudar constantemente de um local de atenção para outro.

Altos níveis de distração podem tornar a pessoa mais propensa a procrastinar.

Por exemplo, uma pessoa que está estudando para um teste pode procrastinar porque está constantemente distraída com as notificações do celular. Da mesma forma, alguém pode atrasar a elaboração de projetos que começaram a trabalhar porque passaram a se distrair com ideias de novos projetos.

homem desviando o foco prestes a protelar

26. Busca De Sensações

As pessoas às vezes procrastinam porque gostam de esperar até o prazo final antes de começar a trabalhar nas tarefas, a fim de adicionar pressão, desafio e entusiasmo a essas tarefas.

Por exemplo, um aluno pode esperar até a noite anterior à apresentação de uma aula para começar a trabalhar nele, porque acha que isso tornará o ato chato de preparar a apresentação mais empolgante.

Em alguns casos, esse tipo de atraso pode levar a resultados positivos, como quando ele motiva uma pessoa a trabalhar duro em uma tarefa que, de outra forma, seria tediosa.

O adiamento de tarefas por esse motivo muitas vezes pode aumentar a quantidade de estresse que as pessoas experimentam e também pode prejudicar seu desempenho em situações em que o atraso significa que eles não têm tempo suficiente para lidar com problemas inesperados que encontram em seu trabalho.

Observe que alguns pesquisadores referem-se à procrastinação que ocorre por esse motivo como procrastinação por excitação, em contraste com a procrastinação evitante. No entanto, essa distinção tem sido criticada, e não é crucial entendê-la de uma perspectiva prática, desde que você entenda que essa é uma razão pelas quais algumas pessoas procrastinam.

 

27. Rebelião

Às vezes as pessoas procrastinam como um ato de rebeldia, muitas vezes contra uma figura de autoridade, adiando uma tarefa que se ressentem de ser realizada.

Por exemplo, um funcionário de escritório pode procrastinar em uma tarefa no trabalho, porque não gosta da forma como seu chefe pediu ou porque se ressente do fato de seu chefe definir os prazos para ele.

 

Conclusão

Neste artigo, você viu uma lista abrangente de motivos pelos quais as pessoas procrastinam.

Este conhecimento é valioso de uma perspectiva prática, pois entender por que as pessoas procrastinam pode ajudá-lo a entender por que você tem esse comportamento, e assim você poderá descobrir com sucesso como solucionar seu comportamento mais facilmente.

Por exemplo, se você perceber que procrastina por usa metas abstratas, passe a definir metas mais concretas para si mesmo.

Da mesma forma, se você perceber que procrastina porque se sente sobrecarregado pelas tarefas com as quais precisa lidar, pode dividir essas grandes tarefas em um conjunto de itens pequenos e mais praticáveis quando realizados por etapas, e isso fará com que se sinta mais confortável para encará-las.

Há muitas razões pelas quais as pessoas procrastinam, e uma pessoa pode procrastinar para vários números delas ao mesmo tempo.

Cada problema tem uma solução e boa parte deles vem do pressuposto de reconhecer os porquês dessas motivações da procrastinação explicados e depois ter autoconhecimento para criar atalhos contra a procrastinação.

Artigo fornecido pelo portal Solving Procrastination.

Conheça os Reais Caminhos do Autodesenvolvimento

Ganhe um E-book Grátis e receba nossa serie de desenvolvimento pessoal para você superar os seus limites
Inscreva-se na nossa LISTA VIP