Imagine se você pudesse reiniciar tudo de um jeito bem melhor?
homem preso em um jarro no deserto simbolizando uma bolha de conforto

5 Formas Para Sair Da Zona De Conforto e Ser Mais Proativo

Talvez você já tenha ouvido muitos pedidos para que você saia da zona de conforto e até de forma bem motivacional. Claro que frases de efeito podem ser bem reflexivas, apesar de nem sempre levarem as pessoas a agirem.

Acontece que, muitas vezes, estar em uma bolha de prazeres e procrastinar com a sensação de segurança é tentador. Mas como diz Gregory Cajina, autor do livro “Saia Da Sua Zona De Conforto” em seu prefácio:

“Não tem sentido se apegar a ‘algo seguro’ porque, simplesmente, isso não existe.”

O mais próximo da sensação de segurança que podemos nos dar ao luxo de sentir, é o de progredir por alguma direção. Então como sair da zona de conforto e aprimorar a mente para se tornar alguém mais proativo?

Bem, essa postura só pode surgir pelos efeitos da mente ao se adquirir novos hábitos. E os truques mentais que serão apresentados por aqui, darão esse belo empurrão em você.

Pois sem dúvidas, da mesma forma que os hábitos constroem os acomodados, eles podem tornar as pessoas mais disciplinadas e fazê-las progredir até que cumpram seus planos de vida.

Caso você queira abandonar a sua bolha de conforto e começar a construir hábitos mais promissores para si, trate de ler este artigo até o final.

Leia também → O Que É Proatividade e Como Adquirir Essa Capacidade

O Que É Zona De Conforto?

Zona de conforto significa uma área imaginária utilizada para demarcar o comodismo, procrastinação e falta de iniciativa das pessoas. Ela significa os comportamentos que impedem as pessoas de terem ambições na vida e mantem o desempenho delas sempre regular.

Na psicologia, a zona de conforto também representa um estado mental no qual as pessoas sentem-se acomodadas, confortáveis e à vontade. Fazendo assim com que não arrisquem mudanças que ameacem essa sensação de conforto.

O termo foi cunhado pelo teórico e administrador Alasdair White, que em colaboração com John Fairhurst, formulou uma hipótese sobre o desempenho pessoal.

Essa hipótese ficou conhecida como modelo de Fairhurst-White que diz:

“Todo o desempenho tenderá inicialmente para um estado estacionário, particularmente após um período de melhoria de desempenho, e esse estado estacionário desenvolverá uma curva descendente, levando a um declínio significativo do desempenho.”

Essa afirmação permanece relativamente incontestada até os dias de hoje e representa também um pensamento muito simples para o desenvolvimento pessoal e profissional das pessoas.

O estado estacionário de produtividade de uma pessoa é a sua zona de conforto. Isso quer dizer também que, em contrapartida, todo o progresso pessoal acontece fora da zona de conforto.

Esse estado pode simbolizar um período natural de realização e desfrute diante das conquistas de vida, porém, pode também tornar-se uma armadilha psicológica que sabota o progresso pessoal.

Por Que Criamos Uma Zona De Conforto?

homem preso em uma bolha flutuando

A maioria das pessoas buscando como sair da zona de conforto e mudar de vida, percebem que essa sensação aconchegante pode levar a estagnação completa.

Muito disso ocorre junto às causas psicológicas para a procrastinação, sobretudo aquelas causadas pela falsa sensação de segurança ou medo do risco à posição do conforto, que são as mais traiçoeiras.

Essas sensações são criadas por um mecanismo natural do nosso cérebro que recompensa a preservação da nossa energia diante de coisas não urgentes. Isso nos coloca em estado estático, até que os assuntos se tornem prioritários em algum novo momento.

Sabe aquele velho hábito de deixar tudo para a última hora? Pois é desse efeito psicológico que estamos falando.

Não é fácil mexer com certos comportamentos instintivos de preservação. O nosso sistema límbico libera dopamina diante do prazer e assim aprendemos que estar na zona de conforto é bom e recompensador.

Mas é possível também criar um mecanismo na mente que torne igualmente recompensador realizar as tarefas menos prazerosas. Alguns facilitadores podem fazer que você saia da zona de conforto e passe a focar uma mudança de vida mais plena.

O Que Significa Deixar A Zona De Conforto?

Qualquer tarefa que fazemos ‘no piloto automático’ e sem nos aprimorar, são a nossa zona de conforto.

Nesse momento, mesmo tendo energia, não fazemos grandes processos de pensamentos conscientes que possam nos levar em uma direção diferente.

Mas e quando você se encontra consciente de estar estagnado? Já tentou criar processos mentais contrários para provar outros efeitos?

Talvez você reconheça que é possível sair da zona de conforto facilmente no mundo dos pensamentos. Pois o pensar consciente é a única porta cerrada que se encontra diante do necessário para abandonar a zona de conforto imediatamente!

Manter a consciência dispersa significa o abandono sobre o pensar e agir, sendo substituídos apenas pelo sentir momentâneo. O sentir do conforto dentro de uma zona nebulosa em nosso próprio psicológico.

Pois naturalmente não priorizamos tarefas com recompensas a longo prazo. E deixar a zona de conforto, portanto, significa assumir um compromisso que está mais longe de nos dar prazer.

Mas realizar mudanças não significa que elas sejam para a melhor exatamente, e sim que você está simplesmente mudando de direção. Podendo significarem apenas novidades sobre:

  • A sua rotina usual.
  • Com quais pessoas você convive.
  • Livros ou programas que assiste.
  • Interesses que persegue.
  • Ambientes que frequenta.
  • A forma como você pensa.
  • Simplesmente mudanças.

Sair da zona de conforto é mudar hábitos para obter sensações novas, ideias novas, e desejos novos. E claro, por efeitos do pensar consciente, tornar-se alguém novo.

E como foi idealizado por Alasdair White, a teoria da zona de conforto é um assunto de gerenciamento de desempenho. Uma área do desenvolvimento profissional relacionado a produtividade humana.

Leia também → Como Se Tornar Mais Produtivo e Alcançar A Realização Pessoal

Como Sair Da Zona de Conforto?

estourando uma olha de conforto com alfinete

Certamente os nossos hábitos simbolizam o que somos desse exato momento. Alguns mudam frequentemente durante a vida, enquanto outros naturalmente perduram por mais tempo.

Claro que o desejável é mantê-los sempre saudáveis e produtivos na maioria do tempo. E também ter a consciência sobre aqueles prejudiciais – os que devem ser alterados com pressa e sem olhar para trás.

É importante saber que sempre devemos ter transito livre, tanto para entrar ou sair da nossa zona de conforto. É saudável que seja assim, pois como explicado aqui, esse é um comportamento natural segundo a neuropsicologia.

Quem não quer construir uma bolha protegida de confortos para curtir a preguiça do final de semana, que atire a primeira pedra!

Ter uma zona de conforto grande pode simbolizar grandes conquistas na vida em condições normais. O problema é habituar-se a ficar em uma bolha de confortos e não desejar mais sair dela.

Para lidar com essa situação, o equilíbrio entre lazer e dever é necessário. E habituar-se a ter bom condicionamento mental para agir e tornar-se proativo nos momentos decisórios é a correção instantânea desse problema.

A criação de hábitos proativos podem fazer com que você saia da zona de conforto com extrema facilidade. Construir esses habilidade de tornar-se proativo como no apertar de um botão lhe trará outros benefícios como:

  • Abrir as portas para novidades na vida.
  • Aumentar a autoconfiança e autoestima.
  • Superar os seus limites.
  • Expandir a sua zona de confortos.
  • Abandonar mais facilmente sua zona de conforto.

Talvez a melhor filosofia que você possa ter é a de que, para ser real proprietário de um território, você precisa das seguintes condições: poder acessar essa zona de conforto quando quiser e também poder sair dela quando quiser.

Caso contrário, você será apenas um escravo das sensações primitivas que tornam todas as pessoas condenadas à mediocridade.

Para poder ter maior domínio sobre essa zona psicológica que tende a levar ao ócio, habitue-se a praticas alguns desses truques mentais a seguir sempre.

1. Tome Uma Ducha Fria Logo Cedo

A ducha fria logo cedo é ótima para “purificar você” dos efeitos longos de estar em uma zona de conforto. Além disso, os seus benefícios são evidentes para a saúde física e mental também!

Não, você não vai ficar resfriado, pode fazer isso como o seu principal hábito matinal. Ele será um trampolim para você começar muito bem o dia e ter coragem para tomar outras atitudes que virão a seguir.

Essa é também a sua primeira decisão consciente logo cedo e que, uma vez tomada, pode mudar a sua rotina.

Sim, o banho frio estimula a motivação, modifica o humor, alivia o estresse, energiza a mente e aumenta o foco.

Isso sem contar os benefícios para a sua pele, couro cabeludo, sistema imunológico, circulação sanguínea e tantos outros.

Essa atitude pode alterar o seu modo de tomar decisões e de agir durante o dia inteiro. Prove a si mesmo como isso é verdadeiramente eficaz.

2. Faça Uma limpeza e Organização Geral

Muitas vezes acumulamos objetos que não utilizamos mais, e o pior, nem nos importamos mais com eles ou com a bagunça que se tornam. Então ficam ali largados, ocupando espaço precioso e tampando a nossa visão.

Então comece a fazer uma organização geral e tome uma atitude mesmo que drástica!

Doe o que é útil para pessoas que façam utilidade melhor desses objetos acumulados. Desapegue-se das coisas que você não utiliza a anos e passe elas a adiante.

Torne essa atitude mental a primeira de muitas outras. Talvez esse seja um grande marco para você ter a coragem de alterar situações que antes percebia em seu psicológico como intocáveis.

Isso lhe confere clareza, diminui a poluição visual e pode lhe fazer ganhar consciência sobre o seu espaço útil e das suas reais necessidades. Sem contar que eliminar coisas acumuladas é uma atitude de desapego bem principiante antes de você fazer as mudanças maiores.

3. Seja Um Criador de Novidades

Chega de mesmice, a nova moda para a sua vida deve ser buscar novidades e provar um pouco de sensações diferentes. Chega de ser apenas a audiência, está na hora de ser protagonista de novos acontecimentos na sua vida.

Gosta de comer pizza? Então aprenda e faça discos de pizza caseiros e prepare em casa para a sua família. Faça acontecer, seja elogiado(a), amado(a) e agraciado(a) por isso.

Crie sensações nas pessoas do seu convívio e viva as novidades que você pôde trazer para elas. Seja um mobilizador para os outros e junto a isso dê um belo chacoalho na sua visão pessoal também, apenas por saber como você pode fazer diferença para elas.

Acha legal atividades como a músicas por exemplo e nunca teve a iniciativa de tocar um instrumento que gosta? Passe a conhecer mais, permita-se ter mais curiosidade, visite uma loja de instrumentos musicais, assista os vídeos de pessoas que entendem do assunto.

Seja mais curioso, intrometido, participativo e descolado!

Não fique estagnado, é preciso mudar a rotina e adotar hábitos que lhe agradem ou lhe mobilizem a provar coisas diferentes. Quem sabe por vestir-se com roupas novas?

Bem, só por fazer um caminho diferente para o trabalho, se interessar em conversar 5 minutos com um desconhecido e participar de algum voluntarismo pode fazer você receber uma chuva de hormônios benéficos em forma de estímulos.

Essas atitudes, mesmo que não sejam para sempre, são um treino que logo você não mais precisará. Elas fazem você acessar e sair da sua zona de conforto e servem para te condicionar muito melhor a fazer essa transição com mais frequência.

4. Faça 3 ou Mais Cultos Diários

Sem segredos, esse é um exercício de percepção e ação muito comum na vida de pessoas de sucesso. Elas cultuam coisas que valorizam sempre que estão diante delas para ter maior poder de ação sobre elas, e você deveria também fazer o mesmo.

Escolha cultuar as coisas fazendo orações, bolando frases de gratidão ou apenas ao elogiar as pessoas que você valoriza.

Seja sincero e só dê um passo a frente nessa iniciativa caso realmente verifique coisas dignas de serem valorizadas por você. Pois caso não seja sincero, certamente não surtirá os efeitos desejados.

Passe a ser grato pela natureza, pelo Sol iluminando o dia, por poder apreciar qualquer vista bonita próxima a você. Não importa, apenas perceba elas e faça sua mente processar algo em troca.

Agradeça ao pão do padeiro ou o paladar que pode experimentar com o alimento. Agradeça pela atenção que recebeu da atendente e retribua fazendo um pequeno tributo, mesmo que seja dizendo “Obrigado, bom dia para você!”.

O que tudo isso tem a ver com abandonar a zona de conforto?

Os efeitos dessas atitudes podem tornar você mais proativo nas ocasiões que envolvem o padeiro, a atendente ou um belo dia ensolarado. Pois você agora cultua eles e sua mente se condiciona a valorizar eles mais ainda.

Você também pode fazer o contrário para as coisas que deseja diminuir o valor e que te levam até a sua zona de conforto. Mas não exagere, elas são uteis para você, apenas dê umas palmadinhas.

5. Exercite-se ao Menos 3 Vezes Por Semana

Claramente essa dica para sair da zona de conforto não poderia ficar de fora pois é muito especial. Os motivos podem parecer óbvios, mas você precisa compreender bem uma coisa.

O nosso cérebro e corpo realmente são um conjunto compartilhando da mesma química que pode ser produzida pelas atividades físicas. Esse efeito químico em nosso cérebro tem uma influência enorme sobre a nossa mente e todos precisam se preocupar com isso.

Obtendo o equilíbrio químico perfeito, a nossa mente tem uma melhor ignição da memória, concentração e foco. Sem contar outros atributos intrapessoais muito importantes para a qualidade de vida em geral.

Com os exercícios físicos, estimulamos hormônios próprios de recompensa e bem-estar que fazem toda a diferença para nosso estilo de vida. Além deles serem uma ótima forma para desenvolver a autodisciplina, podem melhorar a expectativa de vida também.

Muitas pessoas em estado estacionário ou que vivem no ócio da procrastinação na verdade não recebem esses estímulos hormonais a um bom tempo. Enquanto pessoas que cuidam do lado físico, se mantêm mais preparadas para enfrentarem situações desconfortáveis.

Não por acaso, pois enquanto treinamos o físico, condicionamos nossa mente também.

Colocar em prática uma ou mais dessas dicas apresentadas aqui, podem livrar você de muitos impedimentos psicológicos que vão bem além de abandonar definitivamente a sua zona de conforto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima