Já se imaginou vivendo sozinho e evitando qualquer relacionamento interpessoal ou qualquer contato com o resto da civilização? As vezes pode dar vontade, mas é meio difícil cogitar essa hipótese, não é mesmo?

De acordo com o psiquiatra austríaco Sigmund Freud, conhecido como o pai da psicanálise, o ser humano é essencialmente um ser relacional. Essa forma de como se relacionar com as pessoas compõe interações de alto nível, que nos distingue de muitas espécies, e também nos garante habilidades politicas.

Esta interação entre duas ou mais pessoas, que mais tarde pode evoluir para um vínculo, ligação ou conexão, acontece em diversos contextos e ambientes diferentes: profissional, familiar, amoroso, social, religioso, educacional.

Para fortificar essas relações, os seres humanos sempre buscam trocar energias, sentimentos, informações, emoções e experiências. É através desta alimentação mútua que se definem as características do relacionamento interpessoal.

Caso ela seja baseada em positividade, mais forte é a ligação e melhor se torna a relação, resultando em um elo verdadeiro com aquela pessoa que convivemos.

Caso alguma troca de comunicação interpessoal ocorra errada, ou alguns sinais sejam mal interpretados, toda a ligação pode ser perdida, no psicológico de ambos indivíduos.

Algumas leis básicas do relacionamento interpessoal são próprias da linguística humana. Elas são passadas de geração em geração por meio da cultura e através da educação são conservados em nossa sociedade.

Nesse artigo vamos aprender um pouco mais sobre como funcionam esses sinais para garantir que tenhamos sempre um bom relacionamento interpessoal em nossas vidas.

 

A Importância de um Bom Relacionamento Interpessoal

Antes de tudo, saiba que um bom relacionamento interpessoal é o reflexo de um bom relacionamento intrapessoal. Então, a maneira como lidamos com o nosso eu interior é determinante para a forma como se relacionar com as pessoas.

Se vivemos em plenitude e paz interior, é de se esperar que isso gere os efeitos do bom relacionamento com as pessoas ao nosso redor. Transmitimos essa mesma paz na forma de nos comunicarmos. Os valores que temos dentro de nós pode nos garantir relacionamentos mais confiáveis, assim como relacionamentos mais duradouros.

Por outro lado, quando passamos por algum problema que atinja as emoções, refletimos essa angústia em nós mesmos e, consequentemente, nosso círculo de amigos pode perceber essa expressão por afinidade conosco.

Quando não estamos bem, enviamos informações negativas para a nossa mente, que automaticamente responde impulsos da mesma natureza. Por isso, é tão comum ver pessoas estressadas, irritadas, chateadas descontando tudo no próximo.

como se relacionar com as pessoas aperfeiçoando o relacionamento interpessoalIsso acontece não só com pessoas conhecidas, mas também com desconhecidos – as brigas de trânsito são um belo exemplo de como isso é verdade. São pessoas que tem seus canais de comunicação invadidos por turbulências internas.

É importante que se tenha consciência de como esta relação entre o intrapessoal e o interpessoal funciona. Todos são suscetivos a falhas de comunicação e nem sempre devem ser percebidas como uma afronta pessoal. Isso ocorre a todo o momento em nosso relacionamento interpessoal no trabalho, nas organizações e foi assim que aconteceu também na escola.

Ter a capacidade de se colocar no lugar do outro e exercitar isso diariamente é a melhor maneira de aprimorar o relacionamento interpessoal e torna-lo de qualidade. Estou falando sobre a reciprocidade, um filtro que todos devemos vestir.

Conseguir entender ideias, dores, motivações, anseios, desejos e sentimentos da pessoa com quem se relaciona, pode abrir um novo estágio de comunicação com elas a qualquer momento. Isso pode criar laços pessoais pelo resto da vida, aumentar nossa rede de comunicação e ter sempre amigos dispostos quando precisarmos.

Nós conhecemos essa atitude como empatia, mas é também compreendida como uma provação de respeito, uma das bases para qualquer tipo de relação social saudável que existe.

 

As 5 Leis Mentais do Relacionamento Interpessoal

Algumas leis da comunicação humana são norma-padrão para qualquer pessoa e isso é claramente identificado pela neurolinguística. Conhecer elas, é uma forma de saber como as pessoas funcionam, e sobretudo como nós funcionamos.

É fácil fazer a leitura fria das pessoas para entendermos elas, e poucos sabem, mas recebemos essa informação e as interpretamos instintivamente. As reconhecemos a um nível inconsciente, não é algo racional e isso ocorre a todo o instante.

Já sentiu que estava conversando com uma pessoa e estava sendo enganado? Bem, caso tenha sentido, não é puro instinto, ocorreu porque ela lhe enviou sinais, mesmo que sutis, de que estava mentindo para você.

É assim que nós funcionamos, fazemos uma comunicação oculta, temos as nossas impressões, elas são registradas o tempo todo pelo nosso inconsciente. Seja algum gesto involuntário, trejeito ou marca de expressão, pois o nosso corpo fala e pode revelar também o que temos em mente.

Antes de avançarmos nesse conteúdo, assista esse vídeo e veja 4 comportamentos para conseguir uma comunicação interpessoal mais efetiva:

Existem alguns atalhos para passarmos bem pela informalidade desse tipo de comunicação e vou ensinar aqui algumas leis, que bem compreendidas, podem lhe levar a um alto nível de comunicação interpessoal.

Pratique a PNL

Como explicamos, é preciso estar bem consigo mesmo para poder estar bem com as pessoas que te cercam. Então, antes de pensar em como você pode melhorar a relação interpessoal, vamos ver como aprimorar a sua relação intrapessoal.

melhorar o relacionamento interpessoal utilizando a programação neurolinguísticaUm pressuposto famoso da PNL (Programação Neurolinguística). Defende que todo o comportamento é adaptativo e condiz ao contexto em que é gerado.

Se você cativa negatividade, sua mente entra em modo negativo de interpretar o mundo e começa a utilizar esse “filtro” para o compreender. Se, por outro lado, você se mantêm positivo sobre o mundo, refletirá em outra postura, mais positiva sobre o meio e informações que recebe.

Então, antes de se relacionar com outras pessoas, se relacione positivamente consigo mesmo. Comece a pensar positivo sobre a maneira como você enxerga o mundo. Caso contrário, vai cair na armadilha da negatividade sem nem ao menos perceber.

Quer se animar? Simule um sorriso, mantenha ele por um tempo no rosto, mesmo que forçado. Passe a pensar coisas que te animam e sua mente receberá a informação, mudará seu padrão por efeitos bioquímicos no cérebro e estará mais suscetiva ao riso e animação.

Deseja estar otimista? Crie em sua mente uma cena sua de vitória. Porque não simular as imagens de você com seus amigos, comemorando sua conquista, brindando e festejando com eles…

Vamos usar como exemplo o ambiente de trabalho. Pense naquele colega insatisfeito e que, por isso, produz abaixo do esperado, prejudicando assim o seu trabalho. A relação interpessoal entre vocês dois vai depender da forma como você lida com a situação correto?

Caso você esteja na bronca, estará em modo destrutivo, poderá piorar as coisas para ele e para você próprio. Caso utilize a regra de empatia, tentará visualizar as razões pessoais dele e, só por isso, seguindo o pressuposto da programação neurolinguística, estará com postura mais positiva para solucionar o problema e ser bem interpretado.

O ser humano é complexo e não existe formula mágica para que o problema se solucione da forma que você quer, mas certamente você pode se aproximar muito do seu ideal ao aplicar esses pequenos truques da PNL no seu relacionamento interpessoal.

 

Utilize Técnicas da Hipnose Conversacional

A hipnose conversacional é um método utilizado para que se possa entrar em comunicação com o subconsciente de uma pessoa.

Nós estamos hipnotizados a todo o momento em algo. Agora por exemplo, você entrou em certo grau de hipnose com essa leitura, mas provavelmente muito pouco quanto a temperatura dos seus dedos do pé esquerdo.

como melhorar o relacionamento interpessoal pela hipnose conversacionalIsso tem muito a ver com concentração e foco percebe? É possível fazermos indução hipnótica nas pessoas quando desviamos o foco delas.

Nesse momento, podemos incutir mensagens subliminares, transmitir comunicados a nível inconsciente, para que as pessoas entendam as coisas como desejarmos que entendam.

É muito semelhante ao que ocorre quando estamos flertando com alguém, por exemplo. Escondemos alguns de nossos comportamentos e destacamos outros, isso sem dúvidas é muito persuasivo. Desviamos o foco da realidade, para que a pessoa valorize apenas aquilo que estamos querendo transmitir em nossa mensagem.

“O objetivo é influenciar o comportamento de uma pessoa, a fazendo pensar que foi ela que tomou aquela decisão ou teve aquela ideia. Dessa forma, é mais fácil fazê-la agir conforme o seu objetivo”, explica o especialista em hipnose Marcelo Maia.

“A hipnose tem como objetivo amolecer o senso crítico, usando confusão, quebra de padrão, metáforas, gatilhos mentais e fadiga por overload sensorial”, continua Maia.

A ferramenta pode ser usada para ajudar outras pessoas a superar problemas de insônia, perderem o medo de direção ou evoluírem como indivíduos. Utilizar as técnicas de hipnose conversacional fortalece seu relacionamento interpessoal indubitavelmente.

A ratificação é uma técnica muito utilizada para empolgar as pessoas em uma conversa. Ela funciona principalmente quando alguém está querendo entender o que você está dizendo, por exemplo.

Uma pessoa lhe faz uma pergunta sobre como funciona algo no seu trabalho e você faz uma ratificação respondendo “essa pergunta é boa, muito bem…funciona de tal forma”. Esse padrão de conversa instiga o interlocutor, ele recebe uma recompensa, pequena, mas suficiente para aumentar sua conexão.

A hipnose conversacional pode tornar a pessoa que a treina muito atraente e influente para as outras pessoas. Muitos profissionais, políticos e professores a utilizam com sucesso e são reconhecidos como ótimos oradores e na maioria do tempo que interagem são reconhecidos como lideres.

 

Saiba Ouvir Mais

Para se ter uma comunicação efetiva, é preciso, antes de mais nada, ouvir o que o outro tem a dizer. Desta forma, esteja sempre aberto para escutar o que o outro tem para falar, mas faça isso por completo e com olhos nos olhos.

como se relacionar com as pessoas aprimorando o relacionamento interpessoalInterprete o que a outra pessoa está te falando e aquilo que ela gostaria de te contar, mas deixou de forma implícita. Assim, você poderá trocar ideias, experiências e conhecimentos de uma maneira mais recíproca e verdadeira.

Quando os relacionamentos confiáveis passam a existir, fica mais fácil dialogar e expor o que realmente está precisando ser colocado para fora. Somente ouvindo alguém você consegue construir pilares como respeito e empatia.

A partir do momento em que o respeito pelo outro acaba, a relação interpessoal só tende a ficar cada vez pior.

O respeito também deve existir quanto à diversidade. Cada pessoa é única e foi construída através de histórias e experiências que devem ser compreendidas. Portanto, por mais diferente que alguém seja de você, ela também possui um espaço que quer que seja respeitado por todos que a rodeiam.

A dica é ser um bom ouvinte caso queira buscar um relacionamento interpessoal e sentir-se valorizado. Faça isso principalmente no começo dessa relação. Ceda sempre mais espaço para que o outro fale, isso faz com que você comece com mais valor em qualquer amizade.

Essa atitude, além do mais, facilita quando você expuser suas próprias ideias e também aumenta suas chances de ser mais aceito por elas.

 

Seja Uma Pessoa Cooperativa

Realizado em 2012 por cientistas de Harvard e Yale, um estudo mostrou que, quando forçados a agirem de forma instintiva, os seres humanos tendem a tomar decisões cooperativas. Por outro lado, quando podem refletir sobre o mesmo cenário, o mais provável é que tomem atitudes egocêntricas.

o relacionamento interpessoal pela hipnose conversacionalPor isso, lá no fundo, todos nós esperamos que o outro vá nos ajudar de alguma maneira. Em um relacionamento interpessoal, isso vem em forma de trocas, sejam elas de experiência, conhecimentos, esforços ou informações.

É da nossa natureza que ajudemos o próximo para que juntos nós possamos evoluir, superar problemas e sobreviver. Foi através deste conceito que o homem passou a viver em bandos ainda na época das cavernas.

Então, não deixe de cooperar sempre que aparecer uma oportunidade. É isso que aquela pessoa ao seu redor está esperando de você e é assim que a sua natureza age sem interferência do consciente.

Esse é um ponto chave para uma provação social, é dessa forma que as pessoas são reconhecidas, aplaudidas e passam a ser um exemplo para as outras pessoas.

O valor social daqueles que são proativos é muito superior e na maioria das vezes são também identificados como lideres.

 

Seja Autoconfiante

Se você é uma daquelas pessoas tímidas, que nunca toma a iniciativa e que tem medo de ficar sob os holofotes, isso tem que acabar o quanto antes.

autoconfiança para aprender como se relacionar com as pessoasEsta condição cerebral que, geralmente, se inicia na infância, acompanha o indivíduo por toda a sua vida até que ele dê atenção ao assunto e tente superar este problema.

Um estudo da Harvard Medical School descobriu na forma como se relacionar com as pessoas que, em alguns casos, há diferenças no comportamento cerebral de pessoas tímidas e extrovertidas que são manifestadas fisicamente pelo organismo.

Depois de 14 anos de pesquisa, eles descobriram que a timidez e o desenvolvimento de fobia social possuem ligação, ainda que não seja uma verdade para todos os casos.

Através dos estudos, eles conseguiram observar que esta condição, que costuma se desenvolver nos primeiros anos de vida, acaba por impactar negativamente as relações interpessoais no futuro.

Para evitar que isso aconteça, um bom ponto de partida é conseguir uma autoestima elevada e manter uma postura mais autoconfiante, pois o tímido não pode deixar que o sentimento de incapacidade de manter uma relação seja superior à vontade que sente de se socializar.

Diferentemente do introvertido, que procura a solidão, a pessoa com timidez quer ter companhia, mas acredita que não é capaz disso pois falha em ser autoconfiante.

Conheça os Reais Caminhos do Autodesenvolvimento

Ganhe um E-book Grátis e receba nossa serie de desenvolvimento pessoal para você superar os seus limites
Inscreva-se na nossa LISTA VIP